Bodhicharyavatara

Quando: 2014 e 2015
Onde: Pune, Índia

Parte 1: 

O Bodhicharyāvatāra de Shantideva é provavelmente um dos treinamentos da mente mais intensos, bonitos e sistemáticos que alguém pode encontrar. Não é apenas uma simples mensagem para superar emoções grosseiras, pensamentos discursivos e agitação. O texto realmente nos oferece uma essência mais profunda da mente, por que ela precisa ser treinada, como ela pode ser treinada e, de forma última, por que ela não precisa ser treinada. O caminho do bodisatva tem a conotação de um guerreiro cuja meta é lutar na batalha contra a ignorância, não somente por si mesmo mas por todos os seres que estão sujeitos às emoções, obscurecimentos e ignorância. Todos os meios hábeis do bodisatva como a generosidade, disciplina, paciência e diligência são ensinados pelo Buda como um caminho para invocar e pôr em prática a sabedoria. Se a sabedoria é perdida, todos os meios hábeis e até mesmo a ação unidirecional - ou concentração em samadi - são como um cego guiando outro cego num deserto.

 

 

Parte 2: 

Shantideva fala sobre o benefício de gerar bodichita, que é a aspiração de iluminar todos os seres sencientes. Nesse ponto, uma aspiração tão vasta quanto essa pode parecer muito abstrata para nós, como se fosse quase impossível. A bodichita não é somente essa aspiração. O grande coração da bodichita é alcançável pela compreensão da verdade. Depois de conhecer o benefício e a vastidão da bodichita e decidir que esse é o único caminho que pode resolver os problemas de alguém e os problemas do mundo, o bodisatva deve gerar a determinação de aplicar sem demora o voto de bodisatva de acordo com o Buda.

 

 

Parte 3:

Rinpoche discute se as emoções existem fisicamente. Outros tópicos abordados incluem desencorajamento, reencarnação, bodichita da aspiração e a natureza do caminho do bodisatva, ele é social ou individualista? O tema principal do Bodhicaryãvatãra se dirige à ética. Fala-se sobre três tipos de disciplina no budismo: a prática da moralidade, o samadi e a sabedoria. Desses, a sabedoria é o mais importante. Moralidade e samadi, ou meditação, são ferramentas para realizar e fortalecer a disciplina da sabedoria.

 

 

Parte 4:

Os ensinamentos de Buda podem ser classificados naqueles que visam derrotar pensamentos e ações não virtuosos, nos que visam derrotar a noção de eu e aqueles que visam especialmente derrotar todas as visões, incluindo a visão da vacuidade. Esse comentário do Prajñãparamitã pertence principalmente à segunda categoria. Prajñã tem que ser livre de distinções dualistas. Qualquer coisa que seja ligada a sujeito e objeto não é prajñã no Mahayana. Portanto, nós usamos a palavra paramitã com o significado de "transcender". Próximo à devoção vêm o ouvir, o contemplar e, claro, o meditar. Assim que as distinções dualistas começam a enfraquecer, a mente que é prajñã, que não tem nada a ver com sujeito e objeto, aparece. Isto é que está sendo estabelecido no nono capítulo do Bodhicaryãvatãra de Shantideva; os capítulos de 1 a 8 são todos sobre o treinamento da mente. E por que nós treinamos a mente? Porque nós temos hábitos e esses hábitos ocultam prajñã, a verdade.