Kutshab.png

News

Junte-se a Rinpoche em sua súplica

Published on 08 April 2020

Mestre Shakyamuni, pense em mim!
Senhor Khasarpani, pense em mim!
Pai único Oddiyana Padma, pense em mim!
Mãe única Tara, pense em mim!
Irmã gloriosa Kali Devi, pense em mim!
Prestem atenção às preces e ao apelo desesperado desta pessoa!

Purifiquem os efeitos das ações negativas,
Removam os obstáculos e as circunstâncias adversas,
Livrem-nos do alcance de espíritos maliciosos,
Pacifiquem os sofrimentos advindos de pragas,
Destruam a raiz das epidemias destrutivas,
Pacifiquem as guerras e as disputas.

Se não a vocês, a quem eu poderia rezar?
Se vocês não cuidarem compassivamente de nós, quem irá cuidar?
Se vocês não nos protegerem com seu poder, quem nos protegerá?
Abençoem-nos!
Abençoem-nos agora!
Abençoem-nos neste mesmo dia!
Abençoem-nos neste exato momento!

Abençoem todos os seres para que encontrem as Três Joias Supremas,
Abençoem todos os seres para que tenham fé nas Três Joias Supremas,
Abençoem todos os seres para que desenvolvam convicção na causa e efeito,
Abençoem todos os seres para que a compaixão e a bodichita surja neles,
Abençoem todos os seres para que entendam o significado de shunyata,
Abençoem todos os seres para que reconheçam suas mentes como sendo o Buda.
Possam as aspirações desta pessoa se realizar!

Budas e bodisatvas: vocês tomaram o voto de assegurar que tais preces e apelos altruístas serão respondidos e completamente atendidos.

 

Neste tempo, quando o mundo inteiro e seus habitantes são atormentados por infinito sofrimento devido à doença pandêmica que apareceu no final do Ano da Porca da Terra e começo do Ano do Rato de Ferro do décimo sétimo ciclo de sessenta anos, meu amigo do Darma, Spiti Tulku, com intenso clamor, insistiu que eu escrevesse uma prece de súplica e aspiração aos gurus e yidams. Em resposta, Jamyang Thubten Chokyi Gyatso, normalmente conhecido como Dzongsar Khyentse Tulku, que depositou sua confiança nas Três Joias Supremas por toda esta vida, e no bardo, e nas vidas futuras, fervorosamente escreveu esta prece no décimo quinto dia do segundo mês do ano do rato, na presença da estátua de Kutshab do grande Mahaguru de Oddiyana e da imagem de Yishin Khorlo, a mãe de todos os Budas.